Recomendo: Leituras, Filmes e Músicas

IMAGEM INTRO

Resolvi trazer uma proposta diferente para o blog, no post recomendo, irei trazer coisas para o final de semana, como mangas que acompanho, livros que ando lendo, indico filmes, animes, mangas e músicas. Tudo “indicado” para passar o final de semana em casa, vou procurar manter esse post e tentar sempre trazer novidades de filmes e livros legais, se engana quem pensa que só vejo anime e só leio manga. Isso também faz parte da proposta, compartilhar coisas novas ou não tão novas com vocês leitores.

moda1

aqBerserk sem dúvida tem sido meu queridinho, mesmo estando perdida durante um bom tempo. Como eu leio por onde dá, tablet ou celular, as vezes o programa que eu uso para ler acaba embaralhando os volumes, resultado chegou uma hora em que eu tava WTF de tanto que eu não entendia (sim sou muito desligada), só percebi realmente quando comecei a notar que não sabia de coisas que os personagens falavam, voltei e li tudo de novo. Só consigo pensar por quanto tempo a Caska vai continuar nesse estado down. To no meio do volume 23.

aqqShingeki no Kyojin caralho que porra viciante, prefiro mangas que são lançados com intervalo de tempo grande, por inúmeros motivos, um deles é a continuidade da estória. Eren finalmente está com a sua “irmã”, só achei que o titã que matou a mãe do Eren não teve tanto destaque, queria que ela falasse ou demonstrasse alguma coisa diferente. Nos últimos capítulos fica claro que existem diferentes tipos de titãs e dentro deles parece que tem tribos. Isso me lembra do titã peludo que apareceu a uns capítulos atrás, queria muito saber mais sobre ele e de que “tribo” de titãs ele pertence. O capítulo 51 só vai sair em dezembro, presentinho de natal.

moda5

Aqui vou deixar minhas indicações de mangas, animes e filmes. A maioria já li ou vi, mas aproveitei para colocar algumas que estão na minha lista de espera.

aqqqTokyo Arazukin é um manga de 4 volumes. É sobre uma menina de 11 anos de idade, que normalmente só atende pelo nome de Akazukin (Chapeuzinho Vermelho). E quer ser devorada pelo Sr. Lobo, só que muita gente tenta impedir que isso aconteça. E sangue para cá e sexo para lá, mas esse tipo de leitura é para um público bem especifico que não se importa com tripas, sangue e sexo violento. O manga envolve magia, claro, ele “teoricamente” é inspirado na chapeuzinho vermelho. Se quiserem saber mais sobre leia um pequeno post da Roberta do Elfen Lied aqui.

aqThe Music of Marie a música de Marie leva harmonia e felicidade às pessoas. Esse manga já foi citado aqui no blog no post top 5 mangas que merecem ser lidos, se ainda não leu clique aqui. Esse manga está nos meus rascunhos fazem um bom tempo, em breve vai ganhar uma review só dele. Mas vocês podem encontrar reviews aqui e aqui. O manga tem 2 volumes.

aqqEdge Strobe é um manga da mesma autora de Aoharaido, está aqui no meu computador na lista dos que tenho vontade de ler, são 10 volumes. Ok, não é uma obra rápida e muito menos curta, mas estou muito a fim de ler, já que Aoharaido passou na frente de Dengeki Daisy, quero conhecer obras mais antigas da autora. Só espero não me arrepender, se o manga for pelo menos nota 6, passo aqui e deixo uma review.
Ninako é uma divertida estudante de ensino médio que nunca se apaixonou, apesar de seu melhor amigo, Daiki, tentar fazer de tudo para que ela o perceba de forma diferente.
Um dia, quando voltava para casa no trem, Ninako vê Ren cochilando, um garoto sério, quieto e desejado pelas garotas, ela não resiste e tenta tirar uma foto sua, mas ele sai desesperado para não perder sua parada e quebra sem querer o acessório do celular de Ninako; ao ressarci-la uma amizade se inicia entre os dois.

moda3

aqqŌkami Kodomo no Ame to Yuki ou Wolf Children. O filme é basicamente sobre a vida de uma mãe solteira e todas as dificuldades para educar seus filhos, ainda mais se forem metade lobos. O que me fez amar tanto é a delicadeza do filme e como é tudo muito bem dirigido, para alguns é somente um filme com duas crianças que são metade lobo, porém acho que vai muito além disso, acredito que filmes com qual você se identifica, não são tão rasos quanto parece. Tem review do filme aqui no blog.

aqqqTúmulo dos Vagalumes conta a vida de dois irmãos na segunda guerra mundial, e todo caos em que o Japão se encontrava naquela época, ainda mais tendo perdido a guerra para os americanos. Um filme sobre a triste realidade desse período para alguns japoneses, principalmente crianças que ficaram órfãos como Seita e Setsuko. Em breve 07/10 vai ter review do filme. Em breve 07/10 vai ter review do filme.

aqTokyo Godfathers é um dos filmes que sempre quis assistir e não sei porque nunca assisti, e não é por falta de boas críticas. A estória gira em torno da vida de três mendigos, Gin, Miyuki e Hana, os quais vivem nas ruas de Tóquio e formam um grupo inusitado. Gin é um barbudão que vive como mendigo há anos, gosta de tomar uns goles caprichados e não é muito chegado a assumir compromissos. Nervosão, Gin costuma quebrar o pau com Miyuki, uma jovem e rebelde garota que fugiu de casa. Totalmente desbocada, Miyuki não mede as palavras na hora de soltar impropérios aos companheiros de infortúnio. Finalmente, temos Hana, uma engraçadíssima ex-“drag-queen” que assume o papel de verdadeira “mãezinha” dos inconsequentes Gin e Miyuki. Delicada e emotiva, Hana sonha em ter um filho mas, por motivos óbvios, não tem condições de realizar o seu desejo. Texto retirado aqui.

moda6

aq Sakamichi no Apollon foi considerado por muitos o melhor anime de 2012, enquanto passava porque depois começou o hype em Psycho-Pass. Esse anime é daqueles que assiste em uma madrugada e fica com gostinho de quero mais. Inicialmente alguns pensaram que o anime teria de algum modo um yaoi rolando, mas é um anime sobre música e alguém já viu algum músico insensível? Brincadeiras a parte, Sakamichi no Apollon se passa nos anos 60 e conta a história de Nishimi Kaoru, um estudante que vive se mudando por causa do emprego do pai e nunca cria laços por onde passa. Porém, isso muda quando ele vai para uma pequena cidade no interior do Japão e acaba se envolvendo com Mukae Ritsuko e Kawabuchi Sentaro por causa de uma paixão em comum, o jazz. O anime tem somente 11 episódios e vale realmente ser visto. Depois de ver da uma passadinha nesse post aqui.
aqq

Nana é de longe meu shoujo favorito. O anime cobre uma parte do manga, que tem 21 volumes e se encontra em hiatos até quando ninguém sabe. Esse é um dos poucos animes em que você assiste e vai direto pro manga sem ficar perdido ou notar diferenças gritantes. Não vou falar nada porque tem review aqui no blog, então deem uma passadinha no post.

aqqqNatsuyuki Rendezvous foi um desses achados no anitube, vi esse anime quando foi lançado o último episódio, fiquei curiosa com a sinopse e resolvi assistir. Não me arrependi nem um pouco, o anime não é perfeito, mas tem pontos bastante positivos o principal e o maior foco é a questão da morte. Shimao Rokka dona de uma floricultura que perdeu seu marido, Ryuusuke Hazuki anos mais jovens que Rokka daqueles jovens que só vivem porque respiram, encontra em Rokka um sentido para viver: Paixão. Consegue um emprego na floricultura dela e repentinamente começa a ver Atsushi Shimao ex-marido morto de Rokka. O anime levanta a questão da solidão para os que ficam e qual é o momento certo e se existe esse momento de amar novamente, depois de perder um amor. O anime só tem 11 episódios e me lembrou um pouco Alice no País das Maravilhas.

moda2

Esse é o momento em que indico filmes, livros e músicas que não estão relacionados ao universo japonês.

aqqqVicky Cristina Barcelona filme escrito e dirigido pelo meu amado diretor Woody Allen e estrelado por Rebecca Hall, Scarlett Johansson, Javier Bardem e Penélope Cruz retrata uma história sensual e tipicamente espanhola vivida por duas amigas Vicky, a conservadora e Cristina a aventureira, ambas americanas que decidem passar três meses de férias em Barcelona, na casa de alguns parentes de Vicky que “pretende” se concentrar nos estudos e Cristina, em busca de aventuras, acompanha a amiga. Apesar de amigas, as duas tem visões sobre o amor e o mundo completamente diferentes. Vicky busca segurança e estabilidade social, o que parece encontrar em seu noivo, porém Cristina parece estar mais interessada em aventuras amorosas, que é o que acaba encontrando em Barcelona. Ambas conhecem o sexy Juan, e a verdadeira estória começa.
Esse é o tipo de filme que revela o íntimo dos personagens, consequentemente conseguindo identificação mais rápida conosco telespectadores, acompanhamos a vida e também o crescimento desse triângulo quase um quarteto amoroso. Mas não se enganem achando que é só de romance que o filme se propôs, definitivamente não se trata de uma típica comédia romântica hollywoodiana. O humor é feito para quem gosta de pensar, sem piadas prontas como estamos acostumados a ver no cinema. Woody Allen se utiliza do gênero cínico e debochado, sua marca registrada e os diálogos muito bem construídos deixam as imagens em segundo plano. Apesar do excesso de cenas com estereótipos da cultura espanhola, a brilhante atuação do elenco e a fotografia, regada a tons pastel, fazem valer à pena ser assistido.

aqqAmor à Flor da Pele faz tudo sem precisar apelar para cenas de sexo, nudez feminina ou beijos picantes. O cineasta chinês Kar Wai Wong provou que é possível retratar os efeitos de uma paixão arrebatadora através da linguagem cinematográfica, sem que para isso seja necessário apelar para o excesso de cenas de sexo, ou de nudez. Todos os aspectos do filme, incluindo trilha sonora, fotografia, enquadramentos, figurinos e direção de arte, colaboram para tal e o resultado é simplesmente impressionante, uma obra de arte tão bela quanto melancólica e tão fascinante quanto a própria sensação de estar apaixonado. O jornalista Chow Mo-wan e a secretaria Su Li-zhen se mudam para um prédio no subúrbio de Hong Kong anos 60, a pobreza do local nos salta aos olhos já nas primeiras cenas do filme. Instalações elétricas precárias e a claustrofobia proporcionada pela falta de espaço denotam alguns dos problemas sociais que a cidade/estado já vivenciava no início da década de 60. Chow e Su Ficam muito próximos por seus respectivos companheiros estarem sempre viajando, no decorrer do filme levanta-se a suspeita de que seus companheiros estão tendo um caso, o que deixam Chow e Su ainda mais próximos um do outro, porém nenhum dos dois tem coragem de consumar de fato o amor que cresceu entre eles, por vários motivos pessoas de cada um.
Me faz perguntar se ambos, marido e mulher, deles estavam tendo um caso, porque eles não poderiam ter também? O filme mostra a integridade moral de ambos personagens e as barreiras que envolvem eles ao mesmo tempo que os afastam. Com toda certeza Kar Wai Wong quis fazer uma coisa completamente diferente de todos os filmes românticos que já vimos, porque nem sempre o amor vence tudo.

aqMedianeras: Mariana, Martin e a cidade. Os dois vivem na mesma quadra, em apartamentos um de frente para o outro, mas não nunca conseguem se encontrar. Eles se cruzam sem saber da existência um do outro. Ela sobe as escadas, ele desce as escadas; ela entra no ônibus, ele sai do ônibus. Eles frequentam a mesma video locadora, sempre com um stand de filmes que acaba separando-os. Eles sentam na mesma fileira em um cinema, mas a sala é escura. A cidade que os coloca juntos é a mesma que os separa.
O diretor Gustavo Taretto explica que quis retratar uma solidão que não é dramática, mas “uma solidão a que já estamos acostumados. De todos os dias. Solidão urbana. A solidão que sentimos quando estamos rodeados de desconhecidos”. Quem nunca se sentiu assim atire a primeira pedra, apesar do foco ser Buenos Ares – com belas fotografias, um cenário lindo com ótimos momentos de filmagem – medianeras é muito mas do que parece. Martin é um ex-fóbico em tratamento, viveu sem sair de casa por anos, passava todo seu tempo no computador com a desculpa de trabalho. Mariana vitrinista, mas formada em arquitetura ainda procura seu lugar na cidade, quer um “prédio” para chamar de seu. Ambos se parecem, o jeito que pensam, agem e “só ” tem um espaço entre eles, e por mais que pareça a cidade, mas não é.

moda4

images Bom apesar de parecer mais do que óbvio que todos deveriam conhecer o autor de muitos livros aclamados, um deles Misto-Quente, o alemão Charles Bukowski. Que narra boa parte da sua vida com seu alter-ego Henry Chinaski em diversos livros, principalmente passando pela recessão pós 1929, ano em que se passa o livro, acompanhamos a história pelas palavras de Henry Chinaski, um garoto alemão que se muda para os bairros pobres de Los Angeles com apenas três anos de idade. O livro segue até o início da sua vida como adulto. No começo tudo parece muito solto, apenas lembranças de infância sem ligação entre si, mas percebemos o significado das passagens e o que ele queria acrescentar com cada uma delas. Quando Chinaski começa a falar sobre a sua vida a primeira impressão é de ela é um inferno. Seu pai é um sádico que o espanca sem o menor motivo pela mera satisfação de vê-lo sofrer. A mãe é ignorante, afirmando que o pai sempre está certo. Na escola é perseguido pelos colegas e sofre preconceito por todos os lados.
É impossível ser indiferente a Bukowski quando é possível se identificar com tantos pensamentos de Henry. Chinaski é amargo, cheio de solidão, raiva e tristeza e consegue exprimir isso de uma maneira única. Toda angústia de um adolescente obrigado a viver com um pai repressivo e uma mãe apática. Henry tem seus sonhos, desejos, sofrimentos e anseios e tenta sobreviver em uma sociedade embrutecida onde ele mesmo é considerado um excluído.

9788525406941 Autora do livro Divã, que deu origem ao filme que também se chamou Divã com Lília Cabral. Sou apaixonada pela Martha Medeiros – aliás, sou apaixonada por ela desde que comecei a me interessar por crônica e poesia.
Montanha Russa, são crônicas do cotidiano em meio a essa “nova era”, um olhar real sobre as pessoas e o mundo que vivemos. O toque da Martha é a realidade com que ela escreve, pode parecer besteira, ela não é tão poética quanto Clarice L. nem tão “mofada” quando Caio F. Ela consegue transcender tranquilamente entre os dois, trazendo o público mais para perto. “Eu não gosto de montanha-russa, o brinquedo, mas gosto de montanha-russa, a vida.”Declara Martha Medeiros na crônica Felizes para sempre. Pois é sobre as curvas e recurvas dessa montanha-russa, sobre as suas quedas súbitas e subidas íngremes, sobre as engrenagens da vida que tratam as cem deliciosas crônicas que compõem este livro.
Escritos no estilo rápido, direto e esperto, e com toda a sinceridade, franqueza e irreverência que conquistaram milhares de leitores, estes textos de Martha Medeiros tratam dos mais variados assuntos e aspectos do cotidiano. Do olhar sobre as coisas mais corriqueiras a pensamentos e reflexões inconfessáveis e politicamente incorretos, a autora fala das nossas aspirações, da preocupação com a carreira, com a passagem do tempo, do desgaste do amor, do ciúme, do lado obscuro do ser humano e da dificuldade de conciliar diferentes aspectos da existência e da personalidade – temas tão universais quanto profundos.

O_DIABO_1331087692P“O diabo”, conto escrito em 1898. De origem autobiográfica – e provavelmente em razão disso –, o texto só foi publicado postumamente, em 1916, já que Tolstói­ o escondera por considerá-lo escandaloso. “O diabo” ­ trata de questões caras ao autor de Guerra e paz: o papel do casamento,­ do sexo e das relações amorosas, bem como a responsabilidade moral dos indiví­duos. Na história, Evguêni, um bacharel em direito,­ se envolve com uma bela camponesa da região, num caso que teria tudo para ser esquecido e relegado às loucuras de juventude. Mas Evguêni é jovem, e não percebe que está criando armadilhas para si mesmo…
Estou lendo ele ainda então não tenho muito uma opinião formada, mas tem um ótimo post aqui.

moda8

Fiquem com algumas músicas que selecionei, e conheçam um pouco do meu gosto musical.











moda7
Vou deixar aqui minha recomendação de alguns blogs, que costumo entrar frequentemente.

Vou aproveitar e deixar um vlog que eu amo, a Bárbara tem um canal no youtube chamado Letras de Batom, mas não se enganem porque não fala de maquiagem e sim de livros, filmes e moda.
Nunca pensei que esse post ficaria tão gigante e que daria tanto trabalho, espero que gostem das minhas recomendações e curtam bastante o final de semana.

15 Comentários

Arquivado em Playlist, Recomendo

15 Respostas para “Recomendo: Leituras, Filmes e Músicas

  1. notakuinsides

    Olá.

    Devo falar primeiramente sobre o Berserk: nunca tinha lido, acredite se quiser. Hoje, um amigo está me emprestando os volumes físicos (senão, jamais iria ler pela tela do PC, isso me deixa mal) que têm (garoto louco ele, né? Aquilo vale uma fortuna!). Ainda estou no volume 12 e já não aguento mais a Caska! Fiquei desanimado quando disse que ela estará assim até o volume 23. E tomara que tenha falado do meio-tanko, ou terei de aguentar ela até o volume 46. Vixe!

    Obrigado pelas demais sugestões! Infelizmente estou num momento bem congestionado em minha vida, mas num futuro próximo seguirei elas, hehe.

    • Vixe pelo que eu vi a Caska fica assim por um bom tempo, mataram minha personagem feminina preferida do manga.
      É tempo realmente está em falta para todo mundo. To cheia de recomendações e mangas baixados que não acho tempo pra ler.

  2. o/ oie
    Berserk é um dos mangás mais legais q eu li. Pelo menos o começo é um dos melhores que eu já li. Todo enredo que gira em torno do protagonista é muito bom. E Shingeki cada vez mais surpreendente. Eu sempre vejo pessoas recomendado The Music of Marie, é legal mesmo?
    Royals *_* a voz dessa menina é muito boa!
    Do I Wanna Know, uma das melhores do novo disco deles.
    Post bem legal o/

    • Depende realmente do que você acha legal, mas sim recomendo The Music of Marie.
      LORDEEEE (virou meu chodó depois da Birdy), mas nunca na vida pensei que fosse ver uma neozelandesa no top da Billboard.

      Devo confessar que começei a ler berserk mais calmamente por ter ficado um pouco repetitivo, na minha opinião. Não consigo mais ler 5 volumes de vez.

      Todas as sextas tem esse post.

  3. Gostei muito da sua playlist, a Lorde realmente arrasa e ela foi a 3ª pessoa mais jovem a ficar em primeiro lugar na Billboard, fora o The Killers, Clarice Falcão, Marcelo Camelo, não conhecia Soko e nem Avicii, mas curti muito. Não conhecia ainda alguns dos títulos dos livros que você recomendou. Dos filmes listados, eu destaco Amor à Flor da Pele, que é complicado de encontrar, e que já foi apelidado de filme pornográfico, o que eu acho um absurdo, uma vez que tem muito mais filmes por aí, com cenas de nú, e de uma forma muito mais vulgar do que é mostrado nele. Os animês eu já vi todos e são realmente muito bons. E os mangá são realmente bacanas, com destaque para as artes nas cenas de ação/combate.

    • Tem tantos filmes erótico excelentes; os melhores que assisti em 2013, eram desse gênero. É essa galera que não transa e fica torrando à paciência alheia, o “sexo” e o “erótico” podem ser utilizados para contar uma bela história, como qualquer outro tema.
      Gostam de tachar assim para diminuir.

      Olha, sei que ninguém vai assistir, mas vou recomendar quatro filmes eróticos ótimos. Um Quarto em Roma; 9 Canções; Anatomia do Inferno; Help Me Eros. Os dois primeiros são pra-lá de assisti-veis, então assistam; o último, é tranquilo, mas já é mais pra quem curte cinema; Anatomia do Inferno é complicado: pra quem não esta acostumado ao lado b do cinema, pode não ter paciência para assisti-lo – o que é uma pena, por que é o melhor dos quatro.

      • Particularmente amo filmes eróticos. Desses que você citou já assisti: Quarto em Roma, 9 Canções e Anatomia do Inferno. Gostei de ver que você tem uma pegada nada preconceituosa pra filmes.

  4. Sobre Berserk. Continuo gostando da Caska, mesmo na sua atual situação, ela por ela mesma, e por acrescentar tanto no Gatts como personagem.
    Larissa, quando alcançar Berserk aonde parou, a gente conversa. O anime que me fez migrar e ler o manga, curiosidade da porra para saber como continuava. E não me decepcionou.

    • A cara sério mesmo? Pra mim Caska era a personagem feminina mais importante da historia, em termo de feminilidade e brutalidade. Era a representante fiel da força feminina naquela época. Me senti traída por ela estar desse jeito.
      Berserk está em uma situação de amor e ódio comigo, já cheguei nos atuais.

      • Kkkkk, só por a Caska estar do jeito que esta? E como continuar são após passar pelo o que a Caska passou? Eu sei que não ficaria; estaria na mesma que ela, ou pior… Pediria para entrar e fazer parte no Jisatsu no Circle.
        Se você esta em dia com Berserk, sabe que ela (pelo que parece ao menos) vai sair dessa situação no novo arco que Deus sabe quando vai ter inicio. O Rei das fadas, eles disseram, vai poder tira-la da situação em que se encontra atualmente. O conflito agora é saber se o Gatts vai ficar ao lado dela ou ira atras do Griffith. Ele vai.

      • Claro que ele vai atrás do Griffith sem dúvidas nenhuma, lembrando do inicio do mangá lembro bem que eles eram inseparáveis e que ambos buscavam o sonho de Griffith, bom na verdade Gatts seguia a onda em busca do próprio caminho. Mas quando ele decidiu seguir seu rumo, ficou provado que Griffith “não” estava disposto a tomar tais atitudes, ele estava feliz com o bando e claro ainda queria ter seu próprio reino, mas conseguiria isso por outros meios. Isso ainda é reforçado quando ele vai de encontro a Gatts para ter certeza que seus sentimentos quanto a ele sumiram, porque ele fez Griffith fraquejar quanto ao seu sonho. Bom no fim Gatts é o “culpado”.
        Sério Caska merece sair desse estado alucinante, eu acho que ela seria muito mais útil lutando e se recuperando normalmente do acorrido, enfim só minha opinião.

      • Antes de se tornar o Femto, o Griffith admite há amizade que tem pelo Gatts, acho um dos momentos mais legais do mangá. No ultimo encontro ele diz que não sente nada pelo passado, especialmente pelo Gatts, mas será que ele sente algo por alguém?
        Você diz a Caska saindo dessa sozinha, com sua própria força de vontade? Seria mesmo bacana Larissa, mas ela tá tão perdida… Torso para ela voltar, faz falta.
        O conflito do Gatts é ter visto a Caska ser violentada, foi uma cena muito forte pra ele (também pra mim). Como não ir atrás de vingança agora? É uma situação que já saiu do controle, mesmo ela voltando a-si e ele tendo que escolher deixa-la deves.

        O Serpico anda sendo o mais legal desses últimos arcos. A luta dele com o Gatts foi loca (as duas). Até mais.

      • Não sei se atualmente o Griffith goste de alguém a não ser ele mesmo, e pra mim também foi uma dos memomentos mais legais do manga quando realmente ele deixa claro a importancia de Gatts na sua vida. Enfim atualmente só quero que a Caska volte logo, porque eu quero saber como será a relação dela com Griffith.

        Por falar nisso você lê Vagabond?

  5. flavio

    vagabond ! bom me identifiquei com esse manga samurais honra , fascinante , muito bom estou lendo ele , agradece

Comentem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s