Um pouco do Super Show 5 e Liberdade

Ohayou minna~ Aqui é o Junot (de novo), e vim falar um pouco sobre a cultura oriental presente em uma das maiores cidades do país, São Paulo. Começando pelo show do Super Junior, Super Show 5, que aconteceu no dia 21 de abril.

Imagem

Não há como descrever o espetáculo com apenas uma palavra. Super Junior se torna notável ao ser um dos primeiros grupos de kpop a pisar em terras tupiniquins e fazer um show inesquecível. Tendo duração de 3 horas, eles cantaram sucessos como Bonamana, Sorry Sorry e Sexy, Free & Single. Além do sucesso Oppa Oppa de Donghae e Eunhyuk que levou mais de 8 mil pessoas ao delírio e da presença de Zhou Mi e Henry do subgrupo Super Junior M. Além disso, os garotos também se esforçaram e se divertiram falando algumas expressões em português, com uma pequena ajuda da tradutora e dos fãs. E também cantaram “Ai se eu te pego” em nosso idioma, música escolhida pelo membro Kyuhyun, surpreendendo todos os espectadores.

ImagemOutra surpresa foi a apresentação de uma música inédita, do próximo CD do grupo. Mesmo sem a presença dos membros Heechul, Leeteuk e Yesung por causa do serviço militar obrigatório coreano, o Super Show 5 foi inesquecível e com gostinho de quero mais. Eunhyuk, que se despediu segurando as lágrimas, prometeu o próximo Super Show 5 no Brasil juntamente com mais uma música em português para a alegria dos fãs ELFs.

Confira abaixo uma curta gravação minha do grupo cantando Ai se eu te pego. Desculpem pela baixa qualidade de vídeo.

Agora voltando para a cultura japonesa.

Quando falamos em São Paulo e Japão na mesma frase a primeira coisa que se vem em mente é o bairro da Liberdade. Mesmo sendo a terceira vez que visito o local, cada ida leva a uma nova descoberta incrível.

Imagem

A Liberdade, além de ser um paraíso para otakus e afins, também é um programa fascinante para toda a família. Listarei abaixo alguns locais do bairro que merecem uma atençãozinha especial no seu passeio:

  • A feirinha da Liberdade

Ocorre apenas durante os finais de semana no bairro. As barraquinhas se distribuem ao longo da praça principal, perto do metrô, e pelas proximidades. São vendidos inúmeros produtos como camisas com estampas orientais, lanternas japonesas, bonsais dos mais diversos tipos e tamanhos e vários tipos de artesanato. Além, é claro, das inúmeras barraquinhas de comida, que vendem vários tipos de pratos orientais (deliciosos) feitos na hora e por um preço acessível.

  • Livrarias Sol e Fonomag

Pelas minhas andanças pela Liba essas duas foram as que mais me chamaram a atenção. São especializadas na venda de livros, revistas e mangás originais em japonês, diretamente importados da Terra do Sol Nascente. Os valores dos produtos são os mesmos aplicados no Japão, tendo na livraria a conversão do valor pela cotação das moedas no dia. Ao contrário dos mangás em português, que são vendidos pela média de 10 reais, os mangás japoneses com a conversão de moeda ficam por volta de 30 reais (alguns são mais caros e outros mais baratos, mas essa é a média de preço). De primeira vista pode não aparentar muito interessante ter um item desses em sua coleção de mangás (caso você não saiba o idioma ou pelo próprio preço), mas eles são um item de colecionador que se destacam dos demais e possuem um acabamento especial em relação aos traduzidos em português. O papel de impressão, o formato e o próprio estilo se destacam pela qualidade superior. Além de vocês encontrarem volumes difíceis de se achar nas bancas, como o primeiro volume de um mangá muito antigo, edições que acabaram de ser lançadas no Japão ou daqueles que ainda nem possuem uma versão traduzida em nosso país.Imagem

  • Shopping Sogo Plaza

Esta é uma parada para os otakus em geral. Em seus vários andares você pode encontrar lojas de mangás, miniaturas dos seus personagens preferidos, acessórios de animes, camisas, bottons, espadas e vários outros produtos. Algumas lojas possuem sistemas de venda online.

  • Jardim Oriental

Por último vamos para a paisagem mais bela do bairro, o Jardim Oriental.

Imagem

O jardim é como um paraíso intocado no meio de tantas construções. A vegetação e organização fazem nos sentirmos dentro do intocado japão feudal. Também é possível encontrar alguns plantas populares como a cerejeira e sua flor sakura. No local também se vendem comidas orientais e há um espaço para massagem num canto isolado.

Bem, pessoal. Acabou. Obrigado por lerem até o final. A segunda foto mostrando o show e a cachoeira foram tiradas por mim nessa viagem. Espero que tenham gostado e que um dia consigam visitar estas maravilhas. Quando possível estarei escrevendo mais aqui no blog.

Annyeong !

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Outros

Comentem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s