Review: Nana

NanaVou falar de Nana como um todo, mangá e anime. Prometo que vou tentar não me extender muito, como tentarei não colocar meus sentimentos de fã da série aqui.

Falar de Nana é difícil, tanto quanto falar da mangaká Ai Yazawa (a mesma de Parakiss). Públicada na revista Cookie, contendo até agora 21 volumes tanto no Japão como no Brasil (publicado pela JBC). Está em hiato há mais de 3 anos, possui 2 live-action e um anime de 47 episódios produzido pelo estúdio Madhouse e passado aqui no Brasil em 2011 pela Mtv.

Nana conta a história de duas garotas com diferentes personalidades e sonhos, que por coincidência tem o mesmo nome e vão dividir o mesmo apartamento. E assim nasce a amizade de Komatsu Nana (também chamada de Hachi) uma garota comum que viaja para Tóquio para viver mais perto de seu namorado e assim continuar o relacionamento e Oosaki Nana uma garota de estilo punk-rock que se destaca na multidão,viaja a Tóquio para realizar seu sonho montar sua banda (Blast) e viver de música.

nana_3O que torna Nana diferente de todos os shoujos que já li é que Nana se dividi claramente entre o shoujo e o josei. Se a história de fato fosse toda focada em Hachi com certeza teriamos um shoujo, mas Yazawa é tão maravilhosa que conseguiu unir duas protagonistas em uma só história, fazendo de Nana um meio termo,apesar de a maioria classificar como shoujo, diria que é um josei, porque durante a série ambas protagonistas tem crescimento como também resolvem conflitos maiores e assumem responsabilidades.

Como duas pessoas completamente diferentes podem ser amigas ? Uma garota que sonha em ser dona de casa e viver para marido e filhos e outra que sonha em ser independente, ter uma banda de sucesso e tem um estilo incomum. A questão é que apesar de serem completamente diferentes, buscar e terem estilos de vidas diferentes, o que nos é mostrado é que nenhuma das duas nunca se quer questionou tamanha diferença, não existe julgamento, não existe ninguém melhor, cada uma tem seu lugar e sonho. Desde do início a questão amizade e amadurecimento é colocado em cada ponto e vemos um crescimento dos personagens.
Nana não trata simplesmente de amor e amizade, é muito mais profundo que isso é quase como descer no fundo do poço,não é só ter esperança é ter maturidade,lealdade é saber conservar o que é verdadeiro, é perdão,é uma mistura de sentimentos. É real, os personagens tem caracteristicas muito cotidianas faceis de nos indentificarmos,tem questionamentos que qualquer jovem teria, erram e tentam aprender com seus erros, andar com os próprios pés e trilhar seu próprio caminho.

nana

No decorrer de toda série somos apresentados aos problemas pessoais de cada personagem e acompanhamos seu crescimento pessoal. O que é mais feliz de ser ver em Nana é que nada é cor de rosa, nem todos os personagens são amáveis, como nem tudo na vida dos personagens sempre dá certo.
Yazawa é uma das minhas mangakás preferidas por isso, ela não fica melosinha com os personagens, ela faz com que nos indentifiquemos com eles e depois eles tomam rumos completamente diferente do que esperamos. Apesar da direfença notoria entre ambas Nanas, no interior de cada uma as duas são muito mais parecidas do que possamos imaginar.

Conflitos amorosos como Nana e Ren, um amor que nunca morre. Principalmente eles colocam questões como sexo,drogas e tudo aquilo que se espera para o futuro, em questionamento constante. Como os romances de Hachi com Shouji,Nobuo e Takumi são colocados a questão ao que você deve dar prioridade na sua vida.

NANA-MANGAComentários gerais: Nana é uma obra prima e merece todo reconhecimento que teve. As músicas de abertura principalmente Rose, tem muito a dizer sobre a história assim como os encerramentos lindíssimos e delicados. A animação foi bem feita, claro que se fosse animada atualmente seria muito superior em qualidade. Nana não termina no episódio 47, chegou até ser anuncioado uma segunda temporada mais como o mangá acabou em hiato a segunda temporada não foi lançada.
Vale muito a pena ser lido, ela nos passa emoção, perdi a conta quantas vezes me vi com raiva ou chorando… Acho que bons mangás são aqueles que nos trazem emoção, nos fazem fazer parte da história ou se colocar no lugar dos personagens e Nana faz exatamente isso.

Não sou de colocar video em post, mas a abertura de Nana com a música Rose merece. Aliás todas as músicas que embalam Nana são bonitas (afinal não deixa de ser um anime que fale de música). Quem canta Rose é Anna Tsuchiya.

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Anime, Mangás, Review

2 Respostas para “Review: Nana

  1. Sofia

    Nana é incrível! Pena ñ ter um final. Não recomendo a ninguém por isso.

Comentem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s