Love Vibes – Amor é amor

Um dos primeiros shoujo-ai que li e gostei tanto da delicadeza com que as coisas são tratas,apesar da drama ser raza ainda assim é válido.

Love Vibes é uma história que fala sobre as primeiras descobertas lidando diretamente com a homossexualidade, de uma forma sútil e despreocupada,sem se aprofundar muito no assunto, com uma leitura gostosa e rápida.

Amar e não ser amado (quem nunca ?). E quando se ama tanto que não se importa em ser a outra ? É exatamente nessa situação em que Mako se encontra, amando um homem que pertence a outra,mas diz ama-la,e mesmo assim continua fazendo dela somente a outra.Falando assim não parece nada mais que um clichê barato de shoujo onde o cara vai perceber,que a ama no momento em que a perder.
Cansada de ter que se esconder Mako decidi terminar com Shouji o que ela não esperava era se apaixonar novamente.. No meio tempo em que terminou com Shouji ela conhece Maki que a convida para tomar um chá e dai por diante as coisas tomam proporções que Mako não poderia imaginar.

A primeira vez que li a sinopse desta obra fiquei imaginando coisas do tipo elas se amam e vivem felizes. Na realidade é mais ou menos assim que as coisas acabam acontecendo. Só que o diferencial é a forma poética com que a mangaká Erica Sakurazawa escreveu a história,nos colocando diretamente nas incertezas de Mako, e como ela vai lidar com todo esse sentimento que ela não sabia que podia existir por uma pessoa do mesmo sexo.

Na verdade a historia não se propõe muito a entrar no mundo da homossexualidade nem criar problemas muitos complicados, queria simplesmente ser simples e passar uma mensagem rápida de que amor não escolhe sexo. Se tratando disso o mangá exerceu de fato sua função.

Eu achei que faltou mais drama, mais narrativa pesada, no final tudo acabou ficando feliz demais mesmo entrando nas incertezas de Mako é como se não houvesse familia ou amigos, não houve intrigas o suficiente. Não estou desgostando da história,nada disso,muito pelo contrario talvez a forma sútil com que tudo é tratado foi o que fez com que a obra ganhasse um live action.

Comentários gerais: O romance entre Mika e Mako,finalmente se desenrola rendendo até momentos engraçados como quando Mika briga com Shouji em defesa de Mako.Também temos o afastamento das duas e a traição de Mika,são coisas bem cotidianas,coisas que não foram ditas ou bem explicadas e acabou virando uma bola de neve. Com relação a descoberta de Mako achei que fui tudo muito natural, proximidade, ciúmes, permiti-se e nasce uma paixão, ela não ficou com pensamentos nojentos ou não se permitiu em momento nenhum não se apaixonar por Mika desde do princípio abrindo assim maiores possibilidades desse amor acontecer,apesar de toda complicação de uma pessoa que foi hétero a vida inteira e de uma hora pra outra se descobre “lésbica”.

Quanto a arte preciso dizer que a autora parece está fazendo rascunhos de modelos,e mesmo assim a arte não me desagrada, onde os corpos tem proporções estranhas onde os cabelos parecem rabiscos. E sutileza com que ela desenha as personagens dando um ar de beleza a um desenho que por si só não é bonito,mas apropriadamente no contexto conseguimos imaginar que tal personagem é realmente de uma beleza exótica.

Recomendo mesmo a obra sendo raza,ainda assim aborda assuntos importantes como a descoberta, como lidar com esse sentimento e o preconceito.Foi públicada no ano de 1996 contendo ao todo 7 capítulos volume único.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Mangás

Comentem

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s